31 de julho de 2013

Gomos de Batatas Fritas com Ervas e nostalgia

Hi Sophia and Mary,

Tantos amigos para brincar e tanta liberdade. Ninguém se ralava com nada. 
O fato de banho e a t-shirt eram  a única indumentária. Ninguém estava limpo nem sujo, durante aquele mês. 

Chamámos a nós próprios a "ciganada alegre".  Éramos nove, entre os 2 e os 12 anos. Sete primos e dois amigos.

Banhos de ria, de mar e dos baldes de água salobra, do poço. Não usávamos protetor solar, nem comíamos, nem dormíamos. Eu, pelo menos, não me lembro disso. Só brincávamos. 

Alguns tinham uma criatividade enorme para "fazer coisas" que descambavam em asneira, e como as mães tinham, naquele tempo, "a mão leve", havia tareia com frequência. Apanhei aqui a maior sova da minha vida.

Na minha infinita criatividade e sapiência, de 9 anos, sabendo que uma ilha é um pedaço de terra cercado de água por todos os lados, se fosse caminhar sempre junto à água chegaria ao ponto de partida (!). Com esta argumentação científica convenci outra alma penada a ir dar a volta à ilha.

Partida, largada, fugida, sem dar cavaco a ninguém. 
Andámos, andámos e andámos até desconfiarmos que talvez não fosse bem verdade o que nos tinham ensinado na escola ou talvez a Ilha do Farol não fosse mesmo uma ilha (a fome e a sede fazem-nos desconfiar da ciência)...

Quando já não tínhamos o sol de frente voltámos-nos de novo para ele. Vimos o sol elevar-se no céu, atingir o zénite e voltar a baixar. Voltámos para trás com a tristeza dos derrotados.
O alarido ultrapassava, em muito, a dimensão da família e o semblante dos nossos pais passou rapidamente de uma enorme alegria a fúria. Diria que toda a gente da ilha se tinha envolvido no complô contra nós e todos desejavam chegar-nos a roupa ao pêlo se aparecêssemos vivas.

Apanhei aqui a maior sova da minha vida.


Ingredientes:
  • 4 batatas novas e pequenas, por pessoa
  • 0,25L de azeite
  • 1 colher de sobremesa de oregãos, por pessoa
  • sal e pimenta
Preparação:
  1. Lavar as batatas muito bem e secar com um pano de cozinha, porque serão cozinhadas com a casca.
  2. Partir as batatas em quartos, no sentido do comprimento, para fazer "gomos".
  3. Colocar o azeite a aquecer em lume alto com um bocadinho de pão lá dentro.
  4. Quando o pão começar a borbulhar, tirar o pão e colocar os "gomos de batata a fritar até ficarem douradinhos.
  5. Apagar o fogão e retirar as batatas para escorrer o excesso de gordura (na rede ou sobre um guardanapo).
  6. Esfregar os oregãos entre as mãos, sobre as batatas e finalmente salpicá-las com o sal e pimenta.


Acompanham lindamente bifes e ovos estrelados. A morte delas é com Tomatada ou com Ratatulha.

Boa praia ;)
Mom

4 comentários:

  1. Uma batatinha frita assim tão gostosinha sempre vai bem... Huuuuuuummmmmmmmm!!!
    Beijos Márcia (Rio de Janeiro - Brasil)

    http://decolherpracolher.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Márcia!
      O problema é mesmo saber tão bem... :)
      Bjinhos,
      Sophia.

      Eliminar
  2. Olá!:)
    Adorei o texto e a receita. Faço uma parecida, mas no forno, com as batatas dispostas num tabuleiro, regadas com um fiozinho de azeite e temperadas com as mesmas coisas que usaste, mas com mais algumas ervas!
    Já estou a seguir-te! Se quiseres, segue-me também, para estarmos mais em contacto. Aproveito para te convidar a participares no primeiro passatempo do meu blogue, que tem como prémio uma entrevista ao blogue vencedor, publicada no meu. É muito rápido participar!

    Beijinho,
    Olivia

    omundopelaboca.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Olívia.
      Sê bem vinda à nossa cozinha!
      Que bela ideia a das batatas no forno e que blogue tão bonito. Havemos de visitá-lo com muito gosto. :)
      Bjinhos,
      Sophia.

      Eliminar