24 de março de 2013

Silarcas com Ovos (e a alegria de ver alternar as estações)


Olá Mary & Mom,
por aqui, há quem diga que a morte delas é com sal, grelhadas, mas eu tenho para mim que a melhor forma de desfrutar a silarca, de apreciar a sua textura, o seu sabor suave, é com ovos. Parece-me que o ovo absorve parte do sabor e difunde-o a todos os cantos do palato, como um poema da terra...

 A silarca é um produto desta estação, que inclui o final do Inverno e o início da Primavera. É a alegria de quem tem o montado à porta.



 Faz-me lembrar uma canção:

A chuva cai 
E eu estou-me bem a borrifar
Curto todas as estações
Gosto de as ver alternar

A chuva cai
E eu já pressinto um sol brilhante
Vem aí um arco-íris
Este vai ser delirante...



A chuva cai, Jorge Palma.

Ingredientes:
  • 1 silarca grande ou 3 pequenas
  • 6 ovos
  • sal q.b.
  • uma pitada de pimenta
  • 2 dentes de alho
  • 2 colheres de sopa de manteiga
  • 6 colheres de sopa de azeite
  • 1 folha de louro (facultativo)
Como se Faz:

1) Arranjam-se as silarcas tirando-lhes a pele com terra. Atenção: Não se lavam as silarcas! A terra remove-se pelando a silarca. Para mais pormenores sobre como arranjar as silarcas é favor seguir este link: Como preparar e conservar silarcas.


2) Cortam-se as silarcas em tiras mais ou menos finas.


3) Numa frigideira colocam-se as gorduras, o alho picadinho e o louro, se desejarem usá-lo, e deixa-se alourar o alho.


4) Acrescentam-se as silarcas e tapa-se a frigideira, deixando-as cozinhar assim durante alguns minutos.
Pelo menos até soltarem alguma da sua água e se apresentarem macias.



5) Enquanto isto batem-se os ovos com um pouco de sal e pimenta.



6) Acrescentam-se os ovos às silarcas e deixa-se cozinhar mexendo de vez em quando, como quem faz ovos mexidos.

Come-se como quem come um petisco, acompanhando com uma fatia de bom pão alentejano.


Delícia :)
Bom apetite,
Bjinhos Sophia.

2 comentários:

  1. Meu deus!!!
    Fiquei mesmo a salivar, com este pratinho!
    Aonde se pode arranjar as Cilarcas? Na minha terra na altura da Primavera rebentavam tipo uns cogumelos muito grandes e grossos será que é isso?

    Beijinhos e bom domingo.

    ResponderEliminar
  2. Olá Maria!
    Temos mais algumas informações no post que publicámos há alguns dias "Como preparar e conservar silarcas".
    De qualquer das formas, este cogumelo cresce espontaneamente junto às raízes dos sobreiros e encontra-se principalmente no Alentejo e na Beira Baixa. Encontrá-lo à venda é quase uma impossibilidade. A melhor maneira é mesmo vir ao Alentejo. O Congresso das Açordas e a Feira do Pão e Laranjas que decorreram em Portel e Vidigueira este fim-de-semana são geralmente boas oportunidades para provar este pitéu.
    Garanto que vale a pena a viagem.
    Bjinhos Sophia.

    ResponderEliminar