16 de novembro de 2012

Espargos com ...

Hi Sophia and Mary,

Asparagus Officinalis é nome do arbusto cujos rebentos novos nós tanto apreciamos e a que chamamos espargos.

Há muitos anos ensinou-nos o tio Ludgero, na encosta do forte da Graça em Elvas, a reconhecer a planta selvagem e a saber escolher os rebentos jovens que são tenros e saborosos, contrariamente aos mais velhos que são bastante lenhosos.

As plantas mais jovens tem os rebentos muito fininhos e as plantas mais velhas, logo maiores, têm uns rebentos grossos, belíssimos.

Se escolhermos bem temos petisco, se escolhermos mal temos lixo. 




Ora bem, da preparação faz parte, desde logo, cortar as partes rijas que são rejeitadas.

Seguidamente são escaldados, com água a ferver, para perderem um pouco o seu travo amargo. No caso dos espargos selvagens, que  têm o sabor amargo mais acentuado que os mansos, não pode saltar-se este passo nunca.

Depois de escaldados por 3 ou 4 minutos estão capazes de ser usados em diversas combinações excelentes:


Hoje fiz omelete com:

  • as pontas de um molho de espargos mansos verdes
  • meia dúzia de ovos
  • 1 colher de chá de pó royal
  • 1 colher de chá de sal
  • pimenta branca ralada na hora
  • 1 colher de sopa de azeite
Primeiro cortei as pontas dos espargos em rodelinhas de 0,5cm e coloquei-as num recipiente com água a ferver.

Bati os ovos, adicionei-lhe o bicarbonato de sódio, o sal e a pimenta.

Seguidamente aqueci o azeite numa frigideira e vasei-lhe os ovos batidos onde entretanto  adicionei os espargos. 
Com a ajuda de uma espátula soltei a omelete da frigideira  deixando escorrer o ovo cru da superfície para o fundo, uma e outra vez até ficar quase totalmente cozinhado e solto do fundo. 



Para quem não consegue virar a omelete de uma vez, o truque é tapar com um tampa ou um prato, virar e fazê-la deslizar outra vez para a frigideira mais 30 ou 40 segundos para ganhar alguma cor também deste lado.


Depois fazemos uma salada crocante para companhia et bon apetit ;)

Mom

Sem comentários:

Enviar um comentário