13 de junho de 2012

Feijão com Beldroegas


 Olá Mary & Mom :)

 Enquanto ainda é tempo de beldroegas e o tempo ainda permite um pratinho de feijão, decidi deixar aqui esta receita diferente, para quem tem beldroegas com fartura e já não sabe o que lhes há-de fazer.

 Quem me deu esta ideia foi o sr. Zé, que é um "conterrâneo" nosso da Cabeça Gorda, e é também quem me arranja as beldroegas. Disse-me ele que a D. Miquelina lhe fazia um belo feijão com beldroegas e eu, que ainda não tive ocasião de perguntar à D. Miquelina como faz o seu feijão, apressei-me a inventar uma receita para os fazer.

 À minha moda fazem-se assim...

Ingredientes:
  • 1 lata grande de feijão encarnado cozido ou cerca de 200g de feijão encarnado seco (previamente demolhado durante 24horas)
  • 1 molho de beldroegas (usem só as folhas e alguns caules pequenos e tenros)
  • 3 cebolas frescas às rodelas (vêm de vez em quando no cabaz "à mão de semear") ou 1 cebola comum picada, se não tiverem das primeiras
  • 1 molho pequeno de coentros frescos
  • 3 ou 4 golos de Relíquia da Vidigueira (ou outro azeite bom)
  • sal grosso (a gosto)
  • 1 malagueta seca
  • 1 folha de louro
  • 1,5 dL de vinho branco (aproximadamente) ou caldo de cozedura de feijão
  • 1 esguichadela de vinagre
 Preparação:
1. Comecem por cozer o feijão, se não estão a usar do feijão cozido enlatado: coloquem na panela de pressão o feijão demolhado e escorrido, um pouco de sal grosso, a folha de louro, 2 golos de azeite, cubram com água e cozam durante cerca de 25 minutos.

2. Quem usa feijão já cozido começa agora: preparem um refogado com o restante azeite, a cebola fresca às rodelas ou cebola normal picada e a malagueta.
 Devo sublinhar que sou propositadamente imprecisa na quantidade de azeite e isto é porque acho que cada cozinheiro deve regular a quantidade de gordura que usa à medida do seu gosto e das necessidades da sua casa. Mais gordura pode significar um cozinhado mais saboroso, mas com pouca gordura pode perfeitamente preparar-se um bom refogado e um prato aromático mas com mais controlo na ingestão de calorias.

 3. Voltando ao cozinhado: adicionem ao refogado, já louro, as beldroegas bem lavadas e deixem cozinhar alguns minutos. Juntem-lhe então o feijão cozido e a folha de louro (a mesma que se usou na cozedura do feijão) e deixem cozinhar tapado mais alguns minutos. 

4. Juntem-lhe então o vinho branco (ou o caldo da cozedura do feijão), mexam e tapem a panela.
 Os pratos de feijão devem deixar-se apurar bem, em cima de um lume brando.

5. Vão mexendo de vez em quando e se acharem que está a ficar seco juntem-lhe pequenas quantidades do caldo da cozedura do feijão (ou caldo de legumes instantâneo, se não tiverem cozido o feijão em casa), porque este feijão é para ficar com molho e para molhar o pão :)

 6. O meu feijão ficou cerca de 35 minutos ao lume, mas podia ter ficado um pouco mais.
 5 minutos antes de apagarem o lume rectifiquem o sal e adicionem os coentros picadinhos. Se não usaram vinho na confecção deste prato devem nesta altura colocar uma esguichadela de vinagre que lhe dá um paladar distinto e maravilhoso.

 Este prato fica em boa companhia com umas pataniscas de bacalhau ou uns peixinhos da horta e um copinho de "Vila dos Gamas", do branco ou do tinto.
 Ps: durmam a sesta a seguir, se puderem.

Bjocas
Sophia

Calorias: aprox.100kcal/100gr

2 comentários:

  1. Eheh! Engraçado ver como já estás adepta dos produtos da vila da Vidigueira! Aproveita bem. Rita Ramos

    ResponderEliminar
  2. Alô, alô, pessoal da Vidigueira na diáspora!
    É verdade que sim, mas é fácil gostar desta terra onde se vive bem e há tantas riquezas: as laranjas são as melhores do mundo (sem falsas modéstias nem grandes exageros), o vinho é famoso, o azeite já rivaliza com o de Moura, já sem falar no pão, nas popias, nos bolos folhados, no mel da Serra de Portel (já aqui ao lado) e por aí fora...
    Há um prato daqui que me dizem que é muito bom mas ainda não experimentei e também não sei fazer: menina no forno. Por acaso não sabes como se faz?
    Bjinhos

    ResponderEliminar