12 de setembro de 2017

Sobremesa de Marmelos com 3 ingredientes

Hi September😊

 Já há marmelos maduros, certo? Então vamos começar por preparar uma sobremesa. Lá mais para a frente faremos marmelada.

Nesta fruta aproveita-se tudo.
Acho que escrevo isto sempre que faço algum cozinhado com marmelos. ..

Ingredientes (4 pessoas) :

  • 5 Marmelos (aprox.1Kg)
  • 50g. Miolo de noz
  • 150g. Açúcar 

Preparação

  1. Lavar muito bem os marmelos em água corrente,
  2. Partir os marmelos em quartos, tirar as cascas e os caroços para o prato da balança e os pedaços limpos para uma panela onde previamente se deitou uma caneca de água, 
  3. Colocar os marmelos a cozer até ficarem macios (aprox.10 minutos de fervura),
  4. Em outra panela cozer as cascas e sementes já pesadas, adicionando água na seguinte proporção - 0,15L por cada 100g. Durante 45minutos de fervura,
  5. Depois de cozidos os marmelos escorrer a água.
  6. Depois de cozidas as cascas, espreme-las para um tachinho onde se colocou o açúcar primeiro, com ajuda de um  passador e um pano fino para aproveitar a máxima quantidade da calda gelatinosa da sua cozedura, o que dará 150mL (muito bem espremido),
  7. Levar ao lume com o miolo das nozes até espessar,
  8. Depois de arrefecer verter sobre os pedaços de marmelo cozidos.
Bom apetite.
Bjs
Mom


29 de agosto de 2017

Visita ao Mercado de Tavira e o Atum de excelência



A manhã em Tavira passa pela visita ao Mercado Municipal.
De um lado as salinas, de outro o Mercado.

Pode deixar-se o carro no parque de estacionamento gratuito e de seguida tomar um café ou um sumo fresco (ou levar) de um qualquer fruto acabado de fazer.

Há muita fruta e legumes de produção local. Registo particular para os manguitos, frutos tropicais do algarve.

Disponiveis também muitos frutos secos e doces preparados com os ditos.

Diversidade de peixe fresco.
As lulas, os chocos e os polvos. O camarão da costa algarvia.
Mas sobretudo o atum. O atum que é capturado desde o tempo dos Descobrimentos por pescadores algarvios. Os nacos de lombo e as barrigas dos atuns grandes. Depois há a muchama, a estupeta e o fumado.

Imperdivel. Tudo bom 😉

Para visitar e sobretudo para fazer compras.

Boas férias.
Mom


18 de agosto de 2017

Pão integral do meu fermento e das minhas mãos

Não consigo precisar, mas há aí uns dois ou três anos, ofereceram-nos uma tigela de massa e uma receita fotocopiada de Pão do Vaticano.
 A receita era preparada durante sete dias, salvo erro. No final a massa era dividida em 4 porções e deveríamos oferecer 3 e ficar com 1 delas para cozer.

Ora eu fiquei com 2 e congelei uma delas. Algum tempo depois descongelei-a, adicionei-lhe alguma farinha e agua e deixei repousar.
Verifiquei que a massa estava pujante e tinha levedado.
Usei uma parte e guardei o resto no frigorífico.

Na semana seguinte voltei a replicar a coisa.
Adicionei talvez uns 200g de farinha e uma chávena de água engarrafada (sem cloro e por isso amiga das bactérias) àquela massa, deixei crescer e guardei metade no frigorífico.
Usei a outra metade para fermentar um pão.

 Foi aí que começou a minha aventura de fazer todos os sábados um pão para os pequenos almoços da semana seguinte.

Ingredientes :

  • 100g de massa velha
  • 0,3L de água engarrafada tépida
  • 1 colher de sobremesa de sal
  • 500g de farinha de trigo integral
  • 50g de sementes de sésamo e girassol (opcional)
Preparação :
  1. Fazer um montinho com a daria numa superfície lisa,
  2. Abrir uma cova no cimo e desfazer aí  o fermento até  ficar incorporado na farinha.
  3. Dissolver o sal na água tépida e adiciona-la pouco a pouco à  farinha amassando sempre.
  4. Quando a massa estiver homogenea e se soltar das mãos (demora aproximadamente 20 minutos) está pronta.
  5. Fazer uma bolinha e colocar numa tigela larga enfarinhada, coberta com um pano de cozinha num local morno durante 2 horas ou num local fresco durante 12 horas.
  6. Ligar o forno a 200ºC
6. Ligar o forno a 200ºC
7. Tender a massa com a forma que se pretenda dar ao pão.
8. Deixá-lo repousar durante os 15 minutos de aquecimento do forno.
9.Cozer durante 25 minutos. Desligar o forno e deixar a porta fechada durante 5 minutos mais.
10. Retirar do forno e desenformar (deixar arrefecer plenamente antes de embalar se for o caso ☺).
Tão bom que é fazer o nosso pão.

Bjs
Mom

2 de julho de 2017

Bhaji ou pastéis indianos de cebola e farinha de grão





Hi Mary & Sophia,

Andamos a explorar as potencialidades da farinha de grão.
Acontece que por cá não se conhece grande variedade de uso.
A aposta foi preparar uns pastéis que comemos em restaurantes indianos e que não são exactamente temperados sempre da mesma forma.
Estes foram feitos com a receita adaptada daqui
Ingredientes:

  • 250g de farinha de grão  (gram flour)
  • 1/2 colher de café de cominhos
  • 2 malaguetas verdes finamente picadas sem sementes
  • 1 raminho de coentros picados
  • 2 dentes de alho finamente picados
  • 2 colheres de chá de gengibre picado
  • 1 colher de café de cúrcuma (opcional)
  • 1 colher de sobremesa de pó royal
  • 1/2 chávena  (0,125L) de água morna
  • 1 colher de sopa de manteiga
  • 1 colher de sopa de sumo de limão
  • 2 cebolas finamente cortadas em meias luas
  • Óleo para fritar


Preparação:

  1. Juntar, numa taça, a farinha e todos os outros ingredientes, excepto a cebola. Desfazer a manteiga na água tépida e ir adicionando aos poucos aos outros ingredientes até obter uma textura cremosa (a tender para líquida) para obter um polme.
  2. juntar a cebola e misturar.
  3. Fritar colheradas deste preparado em óleo bem quente de ambos os lados.
  4. Escorrer bem o excesso de gordura sobre papel absorvente.


Muito gulosos estes  bhaji e muito apetecíveis para que gosta dos nossos peixinhos da horta ;)

beijocas
Mom


webgrafia: https://www.theguardian.com/lifeandstyle/wordofmouth/2013/nov/13/how-to-make-perfect-onion-bhajis